ESCOLAS DE SAMBA

REAL IMPERATRIZ

Passava o Verão de 1991, quando num acampamento de escuteiros, à margem do rio Mondego, sempre que havia tempos mortos (depois das refeições, principalmente), os jovens presentes começavam a batucar nos depósitos de água e demais utensílios sonantes entoando letras conhecidas de Sambas.

Surgiu assim a ideia de formar um grupo de Samba, com o nome de Rambuque. Havia o problema da aquisição dos instrumentos e foi assim que por volta do mês de Dezembro se resolveu oficializar a formação do dito grupo, para o que contribuiu a ajuda do Sr. César Carvalheira, na altura Presidente da Associação de Carnaval da Bairrada, que nos facultou os instrumentos, e com apoio e ajuda de alguns elementos de outros grupos começou-se a ensaiar com objectivo de participar no Carnaval de 1992.

Foi com imensa dificuldade que o grupo colaborou nesse Carnaval, pois foi apenas com um mês de preparação dividido entre ensaios, e a construção do carro alegórico, que tudo se pôs de pé.A partir daí, com a excepção de 1997, o grupo tem participado regularmente em todos os Carnavais da Bairrada.

Esse ano de interregno serviu para reflectir maduramente e fez com que mudássemos a filosofia do grupo bem como a organização e o resultado bastante positivo viu-se no Carnaval 1998. O Grupo assumiu-se como Escola de Samba Real Imperatriz, dando uma volta de 180 graus o que causou bastante espanto na maioria das pessoas que já nos conheciam.